Sindicato dos Ferroviários de São Paulo ameaçam aderir ao dia Nacional da Paralisação 28/04

Linhas 7-Rubi e 10-Turquesa poderão ter a circulação paralisada. Assembleia foi marcada para o dia 25.

Santo André abre nova estação do Expresso Turístico em Paranapiacaba

Santo André, 21 de abril de 2017 – A Vila de Paranapiacaba está ainda mais atraente do que de costume.

História dos trens - Série 7000, Série 7500 e Série 8000

Apenas duas unidades da série 7000 viriam da Espanha, e os 46 trens restantes de 4 carros seriam construídos numa nova fábrica que a CAF estava construindo em Hortolândia, no interior de São Paulo.

Você Sabia?

Os perfis noticiando trarão todas as curiosidades sobre a ferrovia.

Historias

Memórias da Ferrovia.

sábado, 22 de abril de 2017

Sindicato dos Ferroviários de São Paulo ameaçam aderir ao dia Nacional da Paralisação 28/04



Linhas 7-Rubi e 10-Turquesa poderão ter a circulação paralisada. Assembleia foi marcada para o dia 25.
Com as notícias políticas de que o Governo Temer está realizando a reforma na previdência, movimentos sindicais em todo o país vem crescendo e muito nas últimas semanas.
O Sindicato dos Ferroviários de São Paulo, que representam os trabalhadores das linhas 7-Rubi e 10-Turquesa, anunciou na última quinta-feira (20) uma convocação dos trabalhadores para realização de uma assembleia no dia 25 de abril. O motivo é a adesão ao DIA NACIONAL DE PARALISAÇÃO no dia 28 de abril.
Segundo o Sindicato, são 3 motivos para cruzar os braços no dia 28:
* A reforma da previdência que prejudica os trabalhadores;
* A reforma trabalhista que acaba com os direitos histórico;
* A terceirização que precariza o trabalho.

Na assembleia serão discutidos esses assuntos e farão uma votação para a paralisação ou não das linhas 7-Rubi e 10-Turquesa. Caso seja decidido por paralisação, na assembleia serão discutidos sobre a mobilização no dia 28.
Na semana passada, o Sindicato dos Ferroviários Central do Brasil, que representam as linhas 11-Coral e 12-Safira, anunciaram em um comunicado aos funcionários a adesão ao movimento e farão assembleia de mobilização também no dia 25 (veja em: ).
Sobre o Sindicato dos Ferroviários da Zona Sorocabana, que representam as linhas 8-Diamante e 9-Esmeralda, ainda não têm nenhum posicionamento em suas redes sociais e site sobre o assunto.

As informações são de Anderson Dantas (Repórter Mobilidade Sampa)

Santo André abre nova estação do Expresso Turístico em Paranapiacaba

Construção foi feita na antiga Garagem das Locomotivas com recursos do PAC Cidades Históricas


Santo André, 21 de abril de 2017 – A Vila de Paranapiacaba está ainda mais atraente do que de costume. Foi aberta na manhã desta sexta-feira (21) pela Prefeitura de Santo André, em convênio com o IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), a nova estação do Expresso Turístico, que funcionará na antiga Garagem das Locomotivas da ferrovia.

Para receber o novo serviço, o local passou por um completo restauro e agora a Vila conta com uma estação completamente coberta. No total, foram investidos cerca de R$ 3,6 milhões, recursos obtidos por meio do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC) Cidades Históricas. Além da nova estação, uma construção próxima à garagem também foi restaurada e servirá como espaço de apoio aos turistas que chegam à vila.

A previsão é que o restante das obras que estão em curso no local sejam finalizadas até o meio do ano, quando a estação será oficialmente inaugurada junto com um pacote de outros monumentos que estão sendo restaurados.

Para o prefeito Paulo Serra, que esteve no evento de abertura e visitou diversos pontos tradicionais da Vila, a estação é fundamental para receber os turistas que desembarcam no local. “O trem chegava aqui e as pessoas simplesmente desciam, mas como conhecemos bem o tempo em Paranapiacaba, vimos que uma plataforma com cobertura como essa faz toda diferença. Temos alegria de vir aqui e começar o trabalho de resgate desse símbolo. Cansei de ouvir que Paranapiacaba tem um grande potencial e ninguém se mexer. Com muito pé no chão e transparência nós vamos fazer isso andar. Daqui a quatro anos vocês vão ver que a Vila vai estar melhor do que está hoje”, disse Serra.  

De acordo com o secretário de Gestão de Recursos Naturais de Paranapiacaba e Parque Andreense, Donizeti Pereira, muito do trabalho feito no local foi realizado graças à parceria com o IPHAN e aos recursos do PAC. “É um projeto arquitetônico belíssimo, as pessoas voltam no tempo com essa estação. Achamos que seria bom fazermos esse investimento e, como temos pouco recurso, trabalhamos para buscar verba e entregar rapidamente essa plataforma para que as pessoas possam começar a utilizar”, apontou Pereira.

O Expresso Turístico é um trem operado pela Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e aos domingos liga a Estação da Luz à vila ferroviária andreense. Inaugurada em 2009, a viagem especial revive os mesmos trilhos que impulsionaram o desenvolvimento do Estado de São Paulo a partir da segunda metade do século XIX. Para embarcar, é necessário fazer reserva no site www.cptm.sp.gov.br/sua-viagem/ExpressoTuristico/. As viagens são aos domingos, às 8h30 e custam R$ 45 saindo da estação Luz e R$ 40 a partir da estação Prefeito Celso Daniel. 

Festival do Cambuci - Além da abertura do Expresso Turístico, a Vila de Paranapiacaba traz também como novidade a 14ª edição do Festival do Cambuci. Até domingo, sempre das 10h às 17h, quem for à vila poderá conferir a feira de produtos no Antigo Mercado e a Feira de Artes e Antiguidades no Clube União Lyra Serrano.

Uma das inovações desta edição é a criação dos Roteiros Culturais do Cambuci, que irão oferecer aos visitantes a oportunidade de conhecer a árvore, o fruto e sua história junto aos moradores. Está prevista também a realização de série de oficinas de artesanato e de culinária e apresentações musicais, entre outras atividades gratuitas. No dia do encerramento, às 13h, será realizado o Concurso Gastronômico no Clube União Lyra Serrano.

O lançamento do evento ocorreu na última quarta-feira (19), no Atrium Shopping. A cerimônia teve animação da Banda Lira e teve como convidada a chef Ana Tomazoni, que abriu a programação com uma exposição sobre o fruto típico da Mata Atlântica.

Outras atrações - Considerada patrimônio histórico nacional, a Vila de Paranapiacaba oferece ainda uma série de atrações aos visitantes, como museus que resgatam a história local e da ferrovia, como o Museu Castelo, reaberto recentemente após reforma. O espaço, no Caminho do Mens, s/n, é a antiga casa dos engenheiros-chefe da ferrovia e abriga acervo que resgata a história local e da ferrovia. Ingressos R$ 3. O horário de funcionamento nos três dias do feriado é das 10h às 16h.

O visitante pode ainda se aventurar pelas trilhas do Parque Natural Municipal Nascentes de Paranapiacaba em meio à Mata Atlântica. As trilhas só podem ser feitas com o acompanhamento de monitores credenciados pela Prefeitura de Santo André. O parque conta ainda com um Centro de Visitantes (Rua Direita, 371, tel. 11 4439-0321), onde uma exposição permanente retrata parte da Mata Atlântica, com réplicas de plantas, animais e suas pegadas. O horário de funcionamento do parque e do centro durante o feriado será das 9 h às 16h.

Como chegar – Para chegar à vila de carro, o visitante deve seguir pela Via Anchieta até o Km 29 (placa para Ribeirão Pires), entrar na SP 148 (estrada Velha de Santos) até o Km 33 e pegar a Rodovia Índio Tibiriçá (SP 31) até o Km 45,5. Após, o motorista deve pegar a SP 122 até Paranapiacaba. Também é possível chegar de ônibus, que sai do Tersa (Terminal Rodoviário de Santo André), localizado na Estação Prefeito Saladino (CPTM), ou da estação ferroviária de Rio Grande da Serra a cada hora (Viação Ribeirão Pires, tel. 4828-9646).

sexta-feira, 21 de abril de 2017

História dos trens - Série 7000, Série 7500 e Série 8000

Estamos de volta nas história dos trens da CPTM, hoje iremos contar sobre os CAFs 7000 e 7500.


Apenas duas unidades da série 7000 viriam da Espanha, e os 46 trens restantes de 4 carros seriam construídos numa nova fábrica que a CAF estava construindo em Hortolândia, no interior de São Paulo em meados de janeiro/2010. Os 16 carros espanhóis desembarcaram no porto de Santos, e foram em carretas, que fizeram o transporte até o pátio de Presidente Altino.

Ao chegarem em São Paulo, aproximava-se cada vez mais a data de entrega dos mesmos. Após testes, adesivado, no dia 28 de março de 2010, a CPTM entregava o primeiro novo trem, de um total de 40 da mesma série. 
CAF 7000 em ação pela L7 Rubi.
Atualmente temos uma unidade inoperante da série 7000, pois colidiu com um série 1700 na estação Palmeiras Barra Funda.
Foto da colisão entre um 1700 e um 7000 da L7.
A série 7500 não tem muito o que falar, ela é uma série idêntica a série 7000, a única diferença é no salão, é a ausência de assentos nos salões de passageiros. Na frota 7500, estes vem em número bastante reduzido.
Ficha técnica série 7000 e 7500:
Comprimento: 170,128 metros (8 carros)
Peso Carro Motor (M1 e M2): 45.7 ton.
Peso Carro Reboque (R1): 40.5 ton.
Peso Carro Reboque (R2): 39.4 ton.
Peso Total: 180 ton.
Carro Motor: 54 Ton.
Carro Reboque: 60 Ton.
Série 7000, Linhas operantes: 7-Rubi, 9-Esmeralda, 11-Coral e 12-Safira
Série 7500, Linha operante: 9-Esmeralda.
Série 8000
Trem fabricado entre os anos de 2011 e 2012, foi encomendada 36 unidades de 8 carros, para operar na Linha 8 Diamante (Júlio Prestes - Itapevi - Amador Bueno) substituindo assim, os trens da série 5000, idêntico aos seus antecessores, série 7000 e 7500, a única diferença é que a série 8000 tem passagem livre entre os carros, o chamado open gangway.
 Dupla de série 8000 na estação Júlio Prestes, trem 'exclusivo' da Linha 8 Diamante.
Atualmente apenas 34 unidades da série 8000 estão operando, no começo de 2017 ocorreu uma colisão envolvendo duas composições da série 8000 na estação Barueri, as duas unidades até o momento estão fora de circulação. 



 

quinta-feira, 20 de abril de 2017

Falha de energia interrompe circulação de trens da linha-8 da CPTM em SP


Uma falha de energia interrompeu a circulação de trens da Linha 8-Diamante da CPTM entre as estações Júlio Prestes e Imperatriz Leopoldina, na manhã desta quinta-feira (20), na cidade de São Paulo.

Entre as estações Imperatriz Leopoldina e Itapevi, os trens circulam com velocidade reduzida e maior tempo de parada. A CPTM acionou o sistema Paese entre as estações sem operação.

Por volta das 6h40, a CPTM informou que os trens estavam em processo de normalização.

As informações são do G1

Obras alteram circulação dos trens neste feriado


Confira a programação e antecipe sua viagem

Durante o feriado de Tiradentes, a CPTM prosseguirá com as obras em suas linhas, que vão operar com intervalo maior entre os trens. Confira a programação e planeje sua viagem:


Linha 7-Rubi (Luz – Francisco Morato)

De sexta a domingo: devido à realização de serviço na Linha 11-Coral, excepcionalmente, os trens seguirão viagem até a Estação Brás. 

Sexta: das 4h à meia-noite, haverá intervenções nos equipamentos de via permanente entre as estações Jaraguá e Perus. O intervalo médio dos trens entre as estações Brás e Pirituba será de 17 minutos e entre Pirituba e Francisco Morato, de 34 minutos.

Domingo: das 4h à meia-noite, serão realizados serviços no sistema de rede aérea entre as estações Perus e Franco da Rocha. O intervalo médio dos trens entre as estações Brás e Pirituba será de 17 minutos e entre Pirituba e Francisco Morato, de 34 minutos.
                                                                                      

Linha 8-Diamante (Júlio Prestes – Itapevi)   

Domingo: das 4h à meia-noite, as intervenções ocorrerão no sistema de rede aérea entre as estações Lapa e Imperatriz Leopoldina. Também estão programadas as seguintes ações:
- das 7h às 18h, obras de modernização no sistema de rede aérea nas imediações da Estação Jardim Silveira
- das 6h às 17h: obras de modernização da Estação Quitaúna.

Das 7h às 18h, o intervalo médio dos trens entre as estações Júlio Prestes e Itapevi será de 30 minutos. Nos demais horários, será de 20 minutos.


Linha 9-Esmeralda (Grajaú – Osasco)   

Sexta: das 4h à meia-noite, serão realizados serviços no sistema de rede aérea entre as estações Granja Julieta e Jurubatuba. O intervalo médio dos trens será de 25 minutos em toda a linha.
                                                                                      
Sábado: das 22h até o fim da operação, os trabalhos estarão concentrados nos equipamentos de via permanente entre as estações Cidade Jardim e Vila Olímpia. O intervalo médio dos trens será de 20 minutos em toda a linha.


Domingo: serão efetuados serviços nos equipamentos de via permanente em dois períodos:
- Das 4h às 7h: entre as estações Cidade Jardim e Vila Olímpia. O intervalo médio dos trens será de 20 minutos em toda a linha.
- Das 8h às 20h: nas proximidades da Estação Vila Olímpia. O intervalo médio dos trens será de 15 minutos em toda a linha.


Linha 10-Turquesa (Brás – Rio Grande da Serra)

Domingo: das 4h às 18h, os trabalhos serão executados no sistema de rede aérea entre as estações Capuava e Mauá. O intervalo médio dos trens será de 26 minutos em toda a linha.


Linha 11-Coral (Guaianases-Estudantes)

Sexta: das 4h à meia-noite, circulação ficará interrompida entre as estações Luz e Corinthians-Itaquera para a demolição de plataforma da estação desativada Carlos de Campos, além de serviços nos equipamentos de via permanente e sistema de rede aérea. Para seguir viagem, o usuário deve utilizar a Linha 7-Rubi no trecho entre Luz e Brás e a Linha 3-Vermelha do Metrô no trecho entre as estações Brás e Corinthians-Itaquera. Os trens seguirão direto da Estação Itaquera a Estudantes, sem necessidade de baldeação em Guaianases e o intervalo médio será de 15 minutos.

Sábado: das 4h até o fim da operação, a circulação ficará interrompida entre as estações Luz e Brás para intervenções nos equipamentos de via permanente. Para seguir viagem, o usuário deve utilizar a Linha 7-Rubi.

Domingo: das 4h à meia-noite, a circulação voltará a ser interrompida entre as estações Luz e Corinthians- Itaquera para prosseguir a demolição de plataforma da estação desativada Carlos de Campos, além de serviços nos equipamentos de via permanente e sistema de rede aérea. Para seguir viagem, o usuário deve usar a Linha 7-Rubi no trecho entre Luz e Brás e a Linha 3-Vermelha do Metrô no trecho entre as estações Brás e Corinthians-Itaquera. Os trens seguirão direto da Estação Itaquera a Estudantes, sem necessidade de baldeação em Guaianases e o intervalo médio será de 15 minutos.

Desafio: a CPTM ressalta que executar as obras de modernização, mantendo simultaneamente o atendimento aos usuários, é um grande desafio. As ações exigem medidas como promover intervenções em horários de menor movimentação de passageiros aos finais de semana, feriados e madrugadas.

Em caso de dúvidas ou informações complementares, a CPTM coloca à disposição o Serviço de Atendimento ao Usuário: 0800 055 0121.

As informações são da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos - CPTM


quarta-feira, 19 de abril de 2017

Linha 11-Coral expresso leste terá operação parcial nesse feriado prolongado



Circulação ficará interrompida entre Luz e Corinthians-Itaquera. CPTM diz que é por causa de manutenção. 

Quem utilizar a Linha 11-Coral da CPTM nesse final de semana de feriado (21 a 23 de abril), podem se programar. O funcionamento será parcial no Expresso Leste, que liga a estação Luz até Guaianases.

Na sexta-feira, feriado de Tiradentes (21), e no domingo (23) a circulação dos trens ficará INTERROMPIDA entre as estações Luz e Corinthians-Itaquera durante toda a operação comercial (4h - 0h). 

Para auxiliar os passageiros, os trens da Linha 7-Rubi vão circular até a estação Brás pela plataforma 1. Já quem for utilizar entre Brás e Corinthians-Itaquera, a CPTM informou que será necessário utilizar a Linha 3-Vermelha do Metrô para completar a viagem e desembarcar na estação Corinthians-Itaquera.

A CPTM informou ainda que a operação dos trens entre as estações Corinthians-Itaquera e Estudantes os intervalos serão de 15 minutos e os usuários não precisarão fazer transferência na estação Guaianases. 

Já no sábado, a circulação ficará INTERROMPIDA entre as estações Luz e Brás durante toda a operação comercial (4h - 1h). 

Os passageiros contarão com a Linha 7-Rubi que prestará serviços até a estação Brás pela plataforma 1. Entre as estações Brás e Guaianases, a operação será normal.

Questionamos a CPTM, via central de atendimento, qual seria o motivo do funcionamento parcial da Linha 11-Coral Expresso Leste. A CPTM informou que serão realizadas serviços de manutenção de via permanente e no sistema de rede aérea, por isso a operação será parcial.

As informações são de Anderson Dantas (repórter Mobilidade Sampa)

Funcionários da CPTM se negam a pôr mulher que sofreu ataque em cadeira de rodas por medo de processo

Caso ocorreu na estação Hebraica-Rebouça (Foto/Reprodução: Google)


Uma usuária da CPTM teve um ataque epilético na estação Hebraica-Rebouças, por volta das 10h desta segunda-feira (17). Porém, funcionários da companhia teriam se negado a colocar a mulher em uma cadeira de rodas por medo de processo.

De acordo com a usuária da linha Caroline Santos, que ajudou a mulher no momento em que ela teve o ataque, cinco homens e uma mulher que trabalham na CPTM chegaram ao local segurando uma cadeira de rodas.

Caroline diz ter ajudado com os primeiros socorros, virando a usuária de lado e esperando ela recobrar os sentidos.

— Quando a gente viu que ela conseguia ficar mais ou menos sentada, mas muito pouco, porque ela apagava, a gente falou assim: "vamos colocar ela na cadeira de rodas". Aí eu olhei para eles e falei: "e aí"?

Segundo ela, os homens disseram que não poderiam “colocar a mão” na mulher porque aquilo “daria processo”. A mulher que estava com eles teria concordado. Depois da recusa, Caroline e uma vigilante da estação teriam carregado a jovem até a cadeira. Porém, como não tinham força física para segurar a mulher, ela acabou se machucando ainda mais.

Ainda segundo a usuária, todos os homens “desapareceram” depois disso e apenas a funcionária ficou para ajudar.

— Desde quando você não pode ajudar uma mulher em uma cadeira de rodas com medo de processo? Porque o processo é uma suposição. A omissão é uma realidade.


A reportagem do R7 questionou a CPTM, por meio de sua assessoria de imprensa, sobre o fato com as seguintes perguntas:

1. Qual o procedimento em casos como esse?

2. Como os funcionários são treinados para casos como esse?

3. Os funcionários agiram de forma correta ao negar colocar a mulher em uma cadeira de rodas?

4. Um funcionário homem não pode socorrer uma mulher?

5. Se sim, porque não foram encaminhadas mulheres para socorrer a usuária?

Em nota, a companhia limitou-se a dizer que “a CPTM esclarece que a usuária foi atendida por uma vigilante e foi encaminhada, por meio de ambulância da Companhia, para o Pronto-Socorro da Lapa” e que “todos os agentes de estação da CPTM são treinados para prestar os primeiros socorros aos usuários, sendo habilitados para utilizar desfibriladores em casos de parada cardíaca. Inclusive empregados já fizeram partos de emergência e salvaram vidas recentemente”.

As informações são do R7.com